A perda da inocência

São Paulo, 14/05/2014 – Ela era uma menina “arteira”. Daquela que corria e sempre estava metida em alguma encrenca. Mas encrenca de criança. Quem nunca foi criança e conheceu os mais levados? Não era necessariamente maldade, coisa de criança. Mas ele achou que deveria dar uma lição. Ela merecia o castigo. E até hoje é …

A perda da inocência Leia mais »