Close-up Of A Woman Using Rubbing Alcohol
ARM SUL-AMERICANA

ARM SUL-AMERICANA

Prevenção do Álcool em Gel 70% e a COVID-19

ÁLCOOL EM GEL 70%

O álcool em gel é uma solução em forma de gel incolor, com odor característico de álcool.
A composição do produto é de 70% de álcool etílico e os outros 30% são de água e de um polímero que, no caso, age como espessante.  
É classificado como um produto inflamável de risco 3 ” Substâncias e artigos com risco de fogo e com pequeno risco de explosão e projeção”
Considerado um antisséptico, é indicado para higienização e desinfecção das mãos. Sua fabricação e comercialização depende de registro na ANVISA Brazil.

Principais riscos

Fogo – Mesmo sem o potencial incendiário do álcool líquido, é um produto volátil e inflamável que pode entrar em combustão se manejado próximo a qualquer fonte de calor ou faísca elétrica.

Como agir em caso de fogo:

  • O extintor apropriado para combate ao fogo provocado por álcool é o CO2, PQS ou espuma.
  • Deve se manter uma distância segura da chama para evitar queimadura por irradiação.
  • As embalagens expostas ao fogo devem ser resfriadas com água.
  • Caso o fogo persista, acionar o corpo de bombeiros.

EPIs indicados para combate em caso de fogo

  • Óculos de proteção tipo panorâmico.
  • Máscara com filtro VO+GA combinado com filtro mecânico.
  • Luvas em Neoprene (borracha especial expandida sobre alta pressão e temperatura elevada).
  • Avental DIN EN13034 – tipo 6 (Vestuário de proteção contra produtos químicos líquidos).

Risco de Vazamento – Apesar da consistência de gel, pode haver derramamento ou vazamento do produto durante o transporte ou no armazenamento. 

Como agir em caso de derramamento ou vazamento

  • Isolar a área do acidente num raio de pelo menos 50 metros em todas as direções.
  • Se o vazamento for grande, proceder a evacuação do local num raio de 300 metros, a favor do vento.
  • Não tocar, permanecer ou caminha sobre o produto derramado.
  • Afastar do local em sentido contrário ao vento e ficar posicionado de costas para o vento.

Riscos ao meio ambiente – Produto pouco solúvel em água (13,5%) e muito tóxico para os organismos vivos, tanto terrestres quanto aquáticos.

Pode causar poluição ao terreno do local do acidente e também aos veios de água atingidos pelo produto ou pela água de combate ao incêndio. 

Validade do álcool gel 70%

A validade do produto alcoólico, quando mantido na embalagem original, é definida pelo fabricante e deve constar no rótulo.

A validade do produto fora da embalagem do fabricante ou fracionado pode ser menor que aquela definida pelo fabricante, pois o produto já foi manipulado; essa validade pode ser monitorada, por exemplo, pelo uso de testes que apurem o pH, a concentração da solução e a presença de matéria orgânica.

O prazo de validade após abertura do frasco depende de uma série de fatores: tipo do frasco, volume, presença de conservantes, estabilidade do produto após aberto, a forma como está sendo utilizado, dentre outros. Certamente, o prazo após abertura do frasco não é o mesmo que o prazo de validade definido pelo fabricante.

Assim, como não há literatura definindo este prazo para os antissépticos, até mesmo porque é muito difícil mensurar e padronizar os diferentes fatores que podem intervir na qualidade do produto após aberto, o próprio estabelecimento de saúde deve definir este prazo dentro de sua realidade, ou seja, cada um deve validar este prazo, considerando área do serviço de saúde, finalidade de uso, frequência de uso, cuidados durante o uso, entre outros.

Descarte

  • De resíduos – Os resíduos devem ser descartados seguindo rigorosamente as orientações da legislação ambiental municipal, estadual ou federal.
  • Das embalagens – A embalagem de álcool gel nunca deve ser descartada na natureza ou no lixo comum. Por ser de material plástico, levará entre 200 e 450 anos para se decompor, poluindo a natureza e podendo levar a morte de animais em caso de ingestão. As embalagens vazias devem ser lavadas com água e sabão e encaminhadas para a reciclagem.

Riscos à Saúde – Trata-se de produto químico muito tóxico que pode trazer sérios riscos à saúde das pessoas.

  • Risco de Inalação – Pode provocar sintomas alérgicos ou dificuldade respiratória, e quando inalado em grande concentração tem efeito narcótico.
  • Procedimento: Remover a pessoa que inalou o produto para um lugar ventilado e fresco. Se a respiração for difícil, administrar oxigênio e procurar atendimento médico imediato.
  • Risco para a Pele – Seu uso indiscriminado pode provocar reações alérgicas e o ressecamento da pele favorecendo dermatites e pequenas infecções.
  • Procedimento: Em caso de ardor na pele, lavar o local com água corrente e sabão por pelo menos 15 minutos. Se o ardor continuar procurar o médico.
  • Risco para o olho – Em contato com o olho o produto pode provocar lesões oculares importantes.
  • Procedimento: Caso acidentalmente o produto atinja o olho, manter o olho aberto e lavar com água por 20 minutos. Aconselha-se a procurar imediatamente um especialista.
  • Risco de Ingestão – Caso seja ingerido pode causar queimaduras na garganta.
  • Procedimento – Lavar bem a boca e não provocar vômito. Em caso de mal-estar procurar o médico.

Outros cuidados em relação em relação ao uso

  • Nunca usar álcool gel de procedência duvidosa. Preferir sempre produtos de marcas conhecidas no mercado.
  • Verificar no rótulo se o produto está dentro da validade e se consta o nome e o número do CRQ do químico responsável.
  • O produto deve ser guardado em local seguro, fora do alcance das crianças e longe de qualquer fonte de calor, eletricidade ou fogo.
  • Não usar o produto nas mãos quanto estas estiverem com sujeira aparente.
  • Não exagerar na quantidade. Usar o suficiente para atingir toda a superfície das mãos e o pulso.
  • Espalhar bem o produto por toda a superfície das mãos esfregando até que ele evapore.
  • Não usar o produto quando ele estiver opaco, isto é sinal que ele perdeu seu princípio ativo e não será mais eficaz.

Álcool gel no combate a transmissão da COVID 19

No caso da COVID 19 o álcool gel é eficiente? Ele realmente é capaz de eliminar o vírus?

De acordo com especialistas a resposta é sim, porem não é mais eficiente que a água e sabão.

O Dr. Elie Fiss, médico pneumologista do hospital alemão Oswaldo Cruz, explica que o álcool gel é eficiente porque dissolve a camada de gordura que reveste o vírus, eliminando sua capacidade de ataque.

O diretor do serviço de saúde de MG salienta que o álcool gel 70% tem ação germicida e capacidade para desestabilizar os vírus pois provoca a quebra de proteínas e das estruturas lipídicas das membranas celulares e a consequente destruição do micro-organismo.

Portanto, o uso do álcool gel 70% para a desinfecção das mãos ajuda a diminuir a velocidade de transmissão da COVID 19, mas ainda a melhor assepsia continua a ser lavar bem as mãos com água e sabão.

 

FONTES:
http://www.inmetro.gov.br/legislacao/rtac/pdf/RTAC000668.pdf

RESOLUÇÃO RDC 347, 350 E 356/2020/ANVISA
http://portal.anvisa.gov.br/anvisa

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Rolar para cima